Exposição - Judith Lauand: Os Anos 50 e a Construção da Geometria


Para quem é de São Paulo ou está pensando em dar uma voltinha por lá. Amanhã abre a exposição Judith Lauand: Os Anos 50 e a Construção da Geometria realizada pelo Museu Belas Artes de São Paulo (MUBA) e o Instituto de Arte Contemporânea (IAC).

Sobre a Exposição

De 15 de maio até 25 de julho, o Museus Belas Artes de São Paulo (MUBA) e o Instituto de ArteContemporânea (IACrecebem a exposição Judith LauandOs Anos 50 e a Construção da Geometria. Amostra traz cerca de 100 obras produzidas pela “dama do concretismo” entre os anos 1950 e 1959, períodoimportantíssimo para a construção da carreira da artista. Judith Lauand formou-se em artes plásticas na Escola de Belas Artes de Araraquara e, a partir daíiniciou suacarreira artísticaEla foi a única mulher a participar do Grupo Rupturaresponsável por introduzir oconcretismo no Brasil, e, por issorecebeu o epíteto “dama do concretismo”
mostra “Judith LauandOs Anos 50 e a Construção da Geometria”, com curadoria de Celso Fioravante, apresenta obras de 22 coleções particulares e institucionais de São Paulo e do Rio de Janeiro. São pinturas, desenhos, guaches, tapeçarias, xilogravuras, matrizes de xilogravuras e estudos em papéis diversos, além de fotografias, cadernos de anotações, catálogos e documentação variada.
Sobre Judith Lauand

Em 1950, forma-se na Escola de Belas-Artes de Araraquara, São Paulo, onde aprende pintura com Mario Ybarra de Almeida e Domenico Lazzarini. Dois anos depois, muda-se para São Paulo e estuda gravura com Lívio Abramo. Trabalha como monitora na 2ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1954, e entra em contato com a pintura concreta de Alexandre Wollner e Geraldo de Barros. Nesse ano, realiza sua primeira individual, na Galeria Ambiente, em São Paulo. Em 1955 é convidada por Waldemar Cordeiro a unir-se ao Grupo Ruptura, sendo até o fim do grupo a única mulher integrante. Participa da Exposição Nacional de Arte Concreta, realizada, em 1956, no Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP e, em 1957, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ. Integra a mostra Konkrete Kunst, em Zurique, em 1960. Em 1963, expõe na inauguração da Galeria NT – Novas Tendências, em São Paulo, da qual é fundadora, com Hermelindo Fiaminghi e Luiz Sacilotto. Recebe o Prêmio Leirner de Arte Contemporânea em 1958. Em 1996, o Escritório de Arte Sylvio Nery da Fonseca, em São Paulo, dedica-lhe uma exposição retrospectiva, focalizando em particular sua obra dos anos 1950.

Informações

Exposição “Judith LauandOs Anos 50 e a Construção da Geometria”
15 de maio a 25 de julho de 2015

Museu Belas Artes de São Paulo (MUBA)
Rua Dr. Álvaro Alvim, 76 - Vila Mariana
De segunda a sextadas 10h às 20hsábadodas 10h às 16h

Instituto de Arte Contemporânea (IAC)
Rua Dr. Álvaro Alvim, 90 - Vila Mariana
De segunda a sextadas 10h às 18hsábadodas 10h às 16h
 
Evento gratuito e aberto ao público.

Referências:

Bisous, 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque aqui sua dúvida, sugestão, opinião... obrigada por acessar o blog.

DESCOBRINDO AS CORES | GUIA DE CORES | EP 1

Olá pessoal!!! Hoje dou início a nossa primeira série de vídeos lá no canal!, o GUIA DE CORES!! Serão 5 vídeos, toda segunda-feira d...