Revestimentos: Ladrilho Hidráulico


Ladrilho hidráulico ou piso hidráulico (às vezes impropriamente chamado azulejo hidráulico), é um tipo de revestimento artesanal feito à base de cimento, usado em pisos e paredes, que teve seu apogeu entre o fim do século XIX e meados do século XX. Foi apresentado como alternativa ao mármore ou como uma "cerâmica" que não necessitava de cozimento. A partir dos anos 1960, o surgimento de outros materiais substituiu progressivamente os pisos hidráulicos por elementos menos elaborados e mais rentáveis. Os ladrilhos hidráulicos têm sua origem no final do último século no sul da Europa. Rapidamente se espalharam pelos países mediterrâneos e tornaram-se populares também na Inglaterra vitoriana e na Rússia por sua resistência e por suas qualidades decorativas. Até hoje continuam sendo produzidos um a um, e a maneira com que são feitos continua a mesma há mais de um século.
As primeiras referências datam de 1857 quando o piso hidráulico foi descrito como alternativa à pedra (ao mármore principalmente). O produto foi apresentado na Exposição Universal de 1867, em Paris, pela empresa e Garret, Rivet et Cie. como uma "cerâmica" que não precisava de cozimento pois era solidificada por meio de prensas. Produtores notáveis se desenvolveram na região de Barcelona, destacando-se M. C. Butsems, Orsola, Solà i Cia., Munner i Boada, La Catalana, Mosaics Martí (ainda em atividade) e Teòtim Fortuny; porém a mais importante e mais conhecida foi Escofet, Fortuny i Cia. S. en C., fundada em 1886 e que fabricou os mosaicos dos prédios modernistas barceloneses antes de se expandir por toda a Espanha e AméricasAs dimensões habituais das peças era de 20cm×20cm mas também havia as de 10cm×10cm, 15cm×15cm, 25cm×25cm e de 40cm×40cm. A coincidência dessa técnica com o movimento modernista favoreceu o surgimento de mosaicos artísticos, com desenhos complexos. Os fabricantes se cercavam de desenhistas e arquitetos da moda, como Alexandre de Riquer, Domènech i Montaner, Josep Puig i Cadafalch, Josep Pascó, Antoni Saurí i Sirés e Enric Sagnier.
Um colalaborador de Antoni Gaudí, Joan Beltran, desenhou um pavimento hidráulico para a Casa Batlló. O mosaico, porém, acabou sendo instalado na casa Milà e, posteriormente, serviu de revestimento ao conjunto do Passeig de Gràcia, em BarcelonaOs desenhos dos azulejos hidráulicos representavam formas geométricas, flores ou folhas. Os mais delicados utilizavam um motivo que se repetia e se propagava pelas peças. Geralmente, os decoradores compunham seus desenhos simulando um tapete que recobria a totalidade de uma sala, o que requeria que as peças de ladrilho se adaptassem perfeitamente às dimensões do piso, sem que fosse preciso cortá-las. Também era habitual que um motivo fosse gerado pela combinação dois, quatro ou seis ladrilhos diferentes, o que complicava consideravelmente a produção e a instalação.
Processo de fabricação

  1. Um molde de bronze é feito para cada desenho, separando cada cor, ainda sem o ladrilho.
  2. Esse molde é ajustado a um molde exterior de ferro que segue a forma da borda do ladrilho.
  3. Cada parte do molde de bronze é enchida com uma mistura líquida a base de pó de mármore branco e cimento branco, e cada parte colorida separada com tintura.
  4. O molde de bronze depois é retirado e o cimento colorido é coberto com o almofariz úmido.
  5. O ladrilho é comprimido então a uma prensa hidráulica.
  6. Depois que o ladrilho é liberada do molde, é verificado com cuidado.
  7. O ladrilho é então submergido na água por 24 horas.
  8. Finalmente, os ladrilhos são armazenados por 4 semanas em uma atmosfera úmida para terminar a cristalização do cimento, após o que estarão prontos para serem utilizados.
Mais:

  • Moda: o ladrilho hidráulico começou a ser inserido em projetos de decoração de interiores há alguns anos, e continua forte. Além de poder ser usado como revestimento de parede ou chão, ele pode ser aplicado nessas superfícies de formas muito criativas. Por exemplo, no piso ele pode formar um retângulo abaixo da mesa de jantar, como se fosse um tapete, ou no banheiro ele pode decorar uma faixa acima da pia. Mesmo em doses menores, o ar vintage vai prevalecer e chamar a atenção – vintage e ao mesmo tempo despojado, por isso combina com estilos que gostam de unir o retrô moderno com o aconchegante.

  • Composição variada: ao usar o ladrilho hidráulico é muito comum a utilização de ladrilhos com diferentes estampas, formando uma composição final única, que vai de acordo com o gosto do dono da casa. Claro, se quiser que todos os ladrilhos tenham o mesmo desenho, siga em frente. Contudo, se quiser variar e ter uma decoração única, a liberdade de composição é muito bem vinda. Além disso, há variedade também no tamanho do ladrilho, o que abre um leque maior de possibilidades no uso da peça.
  • Altamente resistente e durável: na sua fabricação, o ladrilho hidráulico passa por um processo de horas em cura na água, sem nenhuma fase de queima. Por isso ele se torna uma peça com grande resistência e longa durabilidade, sendo difícil de desgastar-se ou criar rachaduras. Isso também o torna mais aderente, evitando escorregões, e o mantem sempre mais frio, por não conduzir muito calor.
Fonte: Wikipedia.
Curta nossa página no facebook: H interiores.

Bisous, Helo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque aqui sua dúvida, sugestão, opinião... obrigada por acessar o blog.

DESCOBRINDO AS CORES | GUIA DE CORES | EP 1

Olá pessoal!!! Hoje dou início a nossa primeira série de vídeos lá no canal!, o GUIA DE CORES!! Serão 5 vídeos, toda segunda-feira d...