Pular para o conteúdo principal

Uma lâmpada para cada necessidade


Você conhece as lâmpadas que usa na sua casa? Não? Então confira algumas informações sobre alguns tipos de lâmpadas! 

Comum : Como ela é: possui um filamento de tungstênio que, ao ser aquecido pela corrente elétrica, transforma energia em luz e calor. O problema é que apenas cerca de 6% a 8% são transformados em luminosidade – o restante é dissipado na forma de calor. Isso faz com que haja um gasto energético desnecessário, encarecendo a conta no fim do mês. Entre todos os tipos é o que dura menos, cerca de nove meses (ou 750 horas). Seu Índice de Reprodução de Cor (IRC) é 100%, ou seja, os objetos iluminados por ela se aproximam bastante de sua cor natural, e o tom da luz é amarelado. É a mais barata à venda no mercado.


Halógenas: Como ela é: tem o mesmo princípio de funcionamento da incandescente comum. Ela também possui filamento e ainda gás halógeno – composto de iodo e bromo – que faz com que sua vida útil gire em torno de dois anos (ou 2.000 horas), bem mais do que a da incandescente comum. A conversão da energia em luz varia de 10% a 12%. A qualidade da iluminação é similar à da comum tanto no que diz respeito ao IRC quanto ao tom da luz, chamada pelos especialistas de temperatura da cor.
Na decoração: por emitir uma intensidade de luz bastante agradável tanto a incandescente comum quanto a halógena são indicadas para locais como salas de estar, quartos, home theaters. Além disso, como tem bom IRC, deve ser usada em locais onde precisamos enxergar as coisas nas cores originais, tais como espelho de banheiro (para maquiagem), salas (especialmente os locais de refeições), quartos, closets (para escolher a roupa certa) e assim por diante. A lâmpada halógena está disponível com diferentes refletores acoplados que proporcionam iluminação com foco dirigido ideal para destacar quadros, objetos e coleções.

Fluorescente
Como ela é: a maior parte da luminosidade dessa lâmpada vem de uma reação química dos gases mercúrio e argônio, contidos em seu interior, e não da corrente elétrica. Resultado: menos gasto de energia e conta mais barata. Nessa categoria existem dois tipos: a compacta que, em uma residência, dura em média de seis a 12 anos, e a tubular que dura de sete a 15 anos. O IRC varia de 65% a 90% e pode ser encontrado com temperaturas de cor amarelo suave e azul. Hoje em dia, a oferta de lâmpadas de qualidade aumentou muito, se comparada ao início de sua inserção no país.
Na decoração: por ser uma lâmpada econômica e eficiente, é perfeita para locais em que seja necessária muita luz geral e para espaços que demandem iluminação constante, como cozinhas, banheiros, áreas de serviço, garagens e corredores. Como não possuem um bom IRC, os objetos iluminados tendem a ficar com uma aparência mais “artificial”. Na cozinha, lâmpadas desse tipo podem ser usadas desde que não sejam colocadas sobre locais como pia e fogão, em que os alimentos são manipulados. Nesses casos, fique com a incandescente comum ou a halógena, que realçam a cor natural do objeto iluminado.

Lâmpada LED - (Diodo Emissor de Luz)
Como ela é: dentre todas é a que possui tecnologia mais eficiente. Isso se traduz numa maior durabilidade (algumas podem chegar a até 50 anos ou 50.000 horas), economia e luminosidade. Em contrapartida, é uma das mais caras do mercado, seu IRC não é bom (comparado ao das outras) e, no Brasil, está disponível apenas na temperatura de cor azulada, ou seja, mais fria. O funcionamento dessa lâmpada é complexo e totalmente diferente do dos outros tipos: a luz é resultante de uma reação energética desencadeada por elétrons (cargas negativas).
Na decoração: é perfeita para locais em que é necessária uma grande economia de energia, para áreas que precisam de um “ponto” de luz, como corredores, escadas, prateleiras pequenas, jardins ou pontos de destaque que ficam acesos a noite inteira. Outra vantagem é a possibilidade da troca dinâmica de cores, usada com frequência na cromoterapia e em salões de festa. Além do uso doméstico, são ideais para iluminação de ruas e avenidas.

Para saber a eficiência energética de cada modelo (boa luminosidade, qualidade do produto e baixo gasto energético), o Inmetro criou a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (Ence) para lâmpadas incandescentes comuns e halógenas, e para fluorescentes compactas. A etiqueta possui sete classes de eficiência, que vai de “A” (a mais eficiente) a “G” (a menos eficiente). Por exemplo, as fluorescentes compactas geralmente são “A” e “B”, as incandescentes são classificadas de “D” a “G” e as “C” são as halógenas. Já as fluorescentes tubulares e as LED devem estar regularizadas e etiquetadas a partir de 2013.
Fonte: Marcos Borges, responsável pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem, do Inmetro.

Fonte: Casa Abril.



Bisous, Helo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em alta: Subway Tiles (Azulejos de metrô)

Já faz algum tempo que os subway tiles vem reconquistando seu espaço. Seja em banheiros, cozinhas e até outros ambientes, eles contrapõem os coloridos ladrilhos hidráulicos, e se diversificam nas novas formas de paginação. Com um aspecto mais simples porém não menos charmoso, se torna urbano, romântico, divertido, diferente. Um revestimento que está sendo usado de diversas formas.  Sua origem podemos dizer que veio dos subsolos/metrôs, principalmente de Paris e londres, e invadiram as residencias e comércios.


Encontramos ele presente também em um estilo de decoração que também está muito em alta, a decoração escandinava (veja aqui), com variedades de tons são aplicados em diversos ambientes. Retangulares nos dão várias opções de paginação, horizontal, vertical, diagonal... Sem contar que a escolha da cor do rejunte também influenciará sua intenção no projeto. O tradicional é o rejunte escuro, criando um estilo retrô e relembrando sua aplicação nos metrôs. Mas é possível também inovar…

Mostra Casa Chapecó traz conceito Urban Style – Morar inteligente, onde o essencial é a tendência

O morar bem exige sofisticação e elegância junto à funcionalidade. A Mostra Casa Chapecó vem para inspirar e traz como conceito o Urban Style – Morar Inteligente, onde o essencial é a tendência. Em sua primeira edição, o evento de arquitetura, decoração e paisagismo apresenta o estilo prático e refinado de se morar, com a mescla entre o moderno e o antigo, pautados no conceito que tomará conta dos ambientes da Mostra.
            De acordo com o coordenador de execução de obras da mostra e sócio da Ahazô Marketing e Eventos, João Paulo Santos, o evento vai mostrar elegância e modernidade aliado a personalidade das ruas para a residência. “A casa também pode ser o escritório, pois permite abrigar espaços artísticos e intelectuais de maneira integrada, reconectando com o centro da cidade e trazendo o jardim para dentro, com móveis minimalistas, mas funcionais”. Ressalta ainda que na Mostra, antiguidades e artigos contemporâneos se intercalam e o antigo encontra o novo.
Além de trazer as …

CASACOR SC 2017, edição de Florianópolis, anuncia suas estrelas

A CASACOR SANTA CATARINA 2017 acontece de 10 de setembro a 22 de outubro, no casarão da Praça Getúlio Vargas, antigo Asylo de Órphãs São Vicente de Paulo da IDES (Irmandade do Divino Espírito Santo). Um imóvel centenário tombado pelo município, que já foi ocupado pelo IPUF, Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis. Ao todo serão 28 ambientes divididos em 3 pavimentos com espaços que vão desde 20m2 a 170m2.  Grandes nomes da arquitetura catarinense confirmaram presença neste grande evento.
Reconhecida e definida como a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas, a CASACORtraz este ano como tema, o “Design mais perto das pessoas”, com projetos, soluções e ideias dos melhores profissionais do segmento, que levarão ao consumidor a preocupação com o design e sua função, forma, experiência e sobrevivência no cenário atual.
Com o foco no essencial, os franqueados Luiz e Francis Bernardo receberam a missão de transformar o imóvel centená…